sábado, 3 de julho de 2010

meu momento feminista !

nos últimos dias eu assisti um episódio de Cold Case que me fez ficar muuuuuito p*ta em relação ao mundo do início de século XX.para arrematar ainda mais essa raiva,hoje de manhã assisti o filme "O Sorriso de Monalisa",estrelado por Julia Roberts.ambos se tratavam do mesmo assunto : feminismo X sociedade do século XX .
enfim,se você acha que está prestes a ler um post atacando o sexo masculino,saiba que você está redondamente enganado.eu vou é atacar o sexo feminino mesmo.sim,isso mesmo,o sexo feminino.
eu cheguei a conclusão que a sociedade daquela época transformava as mulheres em simples donas de casa.mas não é isso que me revolta,e sim o conformismo das mulheres em relação à isso tudo.
elas simplesmente aceitavam tudo. a vida de uma mulher era da seguinte maneira : nascia,crescia brincando de boneca e sendo "treinada" pela própria mãe para ser uma dona de casa "perfeita".(aliás,"perfeição" era lei naquela época.quer dizer... status de perfeição.)ela ia pra escola,estudava,tirava boas notas,ia para a faculdade e depois se casava.ponto,sem mais.era simplesmente isso.tudo era só até o casamento,depois não se fazia mais nada.não que eu menospreze o sagrado matrimônio ou algo do tipo (até porque eu ainda tenho esperanças de entrar na igreja de véu e grinalda e tudo como manda o figurino),mas é que a vida delas se baseava única e exclusivamente nisso.elas não trabalhavam,não se importavam em passar o resto da vida cuidando do marido e dos filhos,não tinham sonhos de realização profissional ou algo de tipo.elas deveriam fazer de tudo para manter um casamento "feliz e harmonioso".era para isso que elas serviam,quer dizer,para isso que elas ACHAVAM que serviam.naquela época,era inadmissível uma mulher achar alguma coisa (exeto atrizes como Monroe e Hepburn,pois elas eram elas).deveriam seguir religiosamente tudo que lhes era imposto sem ao menos tentar ver o outro lado das coisas.havia certo e errado para tudo,até mesmo para pensar.não existia tolerância nem mesmo escolha.eram raras as mulheres que acreditavam no próprio potencial e iam atrás de uma vida que não envolvesse SÓ o casamento.
eu me indigno com isso.pois você olha nos dias de hoje e vê que se não fosse pelas feministas,ainda seríamos criadas com os únicos propósitos de lavar roupa e gerar bebês.
porém como tudo pode ser olhado por vários ângulos,feminismo radical também não é o caminho.o que tem que haver é o bom senso,é o respeito e principalmente a valorização,tanto do homem quanto da mulher.
minha humilde opinião :)

Um comentário: