sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

E eu perdi minha fé na humanidade.

Um dia,num passado não tão distante,faziam-se músicas. Um dia,a palavra mais absurda que se ouvia nos funk era "popozuda". Um dia,a gente podia dançar funk em festinha infantil e se divertir. Mas né gurizada,tudo que é bom,uma hora acaba,e,nesse caso,deixou muita saudade. E eu,aqui,como porta-voz de mim mesma,digo : EU TENHO NOJO DE FUNK. Nojo,mas nojo num estágio de querer chorar de ódio quando escuto,e de vomitar até meus rins fora. Eu me sinto degradada,humilhada,ridicularizada quando escuto uma música dizendo "ela dá pra nóis que nóis é patrão". Meu,isso me faz ter vergonha de ser mulher e ter que aturar esse tipo de baixaria,e o pior,tudo isso com um monte de mina burra batendo palma e achando lindo. É o trabalho de começar a tocar esse tipinho miserável de música numa festa que as vagabunda começam a rebolar e empinar o cu como se fosse um feito histórico. E os caras então? Puta que o pariu,que nojo. Me pego pensando a troco de que eu ainda to nesse país,nesse planeta,nessa galáxia !
Vocês,minas que são funkeiras assumidas,me respondam : qual é a sensação de ser completamente idiota? Na moral cara,o que vocês veem em assinarem atestado de óbito da própria sanidade ? Estão chamando vocês de vagabundas e vocês tão aplaudindo isso? Isso é sério? Ah tá.
E,caras,na real,ficar dizendo que vocês curtem "pentada violenta nas novinha" só dá um único título para vocês,título de idiota. Vocês acham que vocês pegam mulher? OI? Vocês comem um bando de vadia (o que eu,particularmente,acho burrice,porque além da questão da paternidade precoce,vocês podem acabar contraindo doenças venéreas),vocês nunca estiveram e nem nunca vão estar a altura de uma mulher. Futuro? Nenhum de vocês têm. E carro não é status pra pessoas com cérebro,foi mal.
A verdade velho,é que eu fico puta da cara em ver alguém cantando funk perto de mim,me faz sentir mal,ridicularizada,como se a minha imagem,imagem de mulher,estivesse sendo denegrida por essa gentalha filha da puta que acha lindo ficar mostrando o cu pra todo mundo,venerando o cu,amando o cu,sendo apenas um cu. E o pior de tudo isso,é o fato de eu ter apenas 15 anos de idade e ser constantemente exposta a esse tipo de música. Apesar de eu ter plena noção de que eu não me encaixo na categoria "vagabunda",eu continuo me sentindo magoada. Porque cara,parando pra pensar,é essa a imagem que todos têm das adolescentes hoje em dia,que são tudo um bando de puta arregaçada. Elas são uma espécie de sei lá,padrão. E isso é algo realmente deprimente. Se sentir representada por essa gente,por essa raça cretina que fode com o cenário musical e com a imagem de tantos outros adolescentes que são completamente diferentes,é um inferno. Então meu,se vocês querem ouvir funk,beleza,MAS NÃO TÊM A MENOR NECESSIDADE DE COLOCAR A TODO PAU NO CARRO DE VOCÊS,PORQUE AINDA EXISTEM PESSOAS COM CÉREBRO,E QUE UTILIZAM ELE,VALEU?

4 comentários:

  1. Sim,apoiada, falou tudo, acrescentado é lógico, que para pessoas que sentem, entendem e conhecem um pouco que seja de educação e sensatez (meus pêsames para os funkeiros) funk NÂO é e NUNCA VAI SER cultura. Perda de tempo e de dinheiro (que vocês não tem e NUNCA terão).

    ResponderExcluir
  2. Apoiada...sinto a mesma coisa que vc, quando escuto funk..ou quando vejo um "inocente" tirinha no face com as palavras:aa lelek lek lek.È só uma tirinha, ou é só uma musica...oq as pessoas não estam vendo é que essa brincadeira, ta ficando seria...e ta contaminando cada vez mais as crianças,denegrindo a imagem do pais la fora e principalmente, mandando pro ralo todos os valores que realmente importam...e substituindo por cu,somente cu,nada mais que cu...

    ResponderExcluir
  3. Funkeiro e os que curtem funk deveriam ser esfolados vivos em praça publica ou ser mandados para campos de concentração para virar ração.

    ResponderExcluir
  4. Até que enfim alguém que concorda comigo, nossa funk é um lixo sonoro aff falta de respeito com a mulher..

    ResponderExcluir