sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Otherside.

Um dia estarei do outro lado da distância. Completamente isolada de tudo aquilo que um dia me destruiu. Nos últimos dias tenho aprendido muito vendo a reflexão dos meus atos passados. E aprendi que confiança é realmente artigo de luxo, não se pode dá-la de presente a qualquer um em troca de lágrimas de crocodilo. Por anos não me permiti confiar em absolutamente ninguém. De súbito parecia que algo havia mudado. Na verdade, foi apenas um aprendizado. Um doloroso aprendizado. Mas cicatrizes de uma história mal escrita sempre se convertem no aprendizado de uma reconstrução... lenta, porém eficiente. Isso chama-se evolução, no âmbito mais geral possível. Concluo em meus vastos e nada sensatos pensamentos que não sabemos de nada, e que tudo o que achamos saber jamais será o bastante para poder ser chamado de tudo. Somos tão pequenos e indefesos em relação a vida e todos os seus poréns que acreditamos piamente entender de algo. Não sabemos e não entendemos nada. Ninguém é imune a nada. E o tempo passa. e tudo que vai, sempre volta. Mas como eu já disse... um dia eu vou embora. E quem ficar para trás, é bem capaz de sentir falta de mim. Ou não. Mas o fato sempre será esse : venha comigo na caminhada eterna da evolução quem quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário