quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Palavras ao vento, meia garrafa de whisky, passagens aéreas, ou até mesmo bilhetes de trem. Qualquer coisa. Um cheiro, um sopro, uma voz. Algo que me faça sentir viva novamente. Controle emocional está longe do meu alcance, então deixei as emoções morrerem dentro de mim e me entreguei ao racional. Cansei de frivolidades e de brincadeiras sem sentido. Cadê tu Deus pra me tirar desse poço logo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário